sábado, 24 de junho de 2017

Para refletir:
 Afinal de contas quando esse povo vai para a cadeia? (Pergunta de um internauta sobre as altas autoridades denunciadas na Lava Jato).
Eduardo Tavares: um modelo de prefeito
Esta semana fui ao município de Traipu "pagar" uma visita que estava em falta. Abraçar o amigo Eduardo Tavares, que assumiu o mandato de prefeito e está promovendo uma verdadeira "revolução" na maneira de administrar.
Para mim não foi surpresa, pois conheço Eduardo há muito tempo e também sua maneira empreendedora e responsável de administrar a coisa pública.
Foi, indiscutivelmente, um dos maiores chefes do Ministério Público Estadual, trazendo grandes avanços para a instituição em obras físicas, informatização, recursos humanos a valorização da categoria. Acima de tudo liderou um MP organizado, eficiente e respeitado pela sociedade.
Traipu sai das páginas policiais
O município de Traipu há anos era destaque na imprensa apenas nas páginas policiais. Administradores irresponsáveis, administrando dias na prefeitura, dias na cadeia. Milhões desviados dos cofres públicos, frades, corrupção, crimes os mais diversos.
A realidade hoje
O prefeito Eduardo Tavares em seis meses de administração já fez transformações emblemáticas na cidade que recebeu completamente destroçada por más administrações. Em cinco meses de governo trouxe o município para a menor taxa de violência, se distanciando do alto índice registrado na capital e interior alagoano. Implantou uma Secretaria de Segurança sob o comando e participação de profissionais altamente habilitados e experientes. Investiu em educação e saúde de qualidade e os resultados se mostram surpreendentes. A assistência social é efetiva e eficiente atingido a todas as camadas, principalmente as mais necessitadas. Atenção à população é prioridade absoluta.
Modelo de gestão transparente
Vindo de um ministério público austero onde comandou, quando seu chefe, ações de combate à corrupção e a exigência do cumprimento por parte de gestores dos princípios da moralidade e da legalidade, foi uma de suas primeiras preocupações não só o cumprimento, mas a ampliação da lei de acesso a informação, escancarando as contas públicas para a população. E quer seguir ampliando. Seu desejo é que “cada cheque emitido, cada conta paga sejam mostrados aos interessados no momento de sua execução, para que o cidadão saiba como seu dinheiro está sendo gasto”.
Na gestão Eduardo Tavares Traipu passa a ser o primeiro município alagoano a ter um “Código de Ética” controlando e impondo regras de conduta aos agentes da administração em todos os níveis. O modelo implantado já começa a ser solicitado por outros entes da federação, em busca de aperfeiçoamento dos serviços públicos.
Saí às ruas e conversei com pessoas que em sua esmagadora maioria se mostra muito satisfeitas com a administração e até surpreendidas depois de tantos anos de gestões irresponsáveis, descasos e crimes contra o patrimônio, as famílias, os carentes.
O prefeito Eduardo Tavares implanta em Traipu um novo modelo de governança: austero, empreendedor, ético e eficiente. Quando se quer se faz. É preciso que o seu modelo seja repetido em outros municípios.
Ministério Público caçando
O procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, e o Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) denunciaram o ex-prefeito de Ouro Branco Atevaldo Cabral Silva e mais 14 pessoas por envolvimento em diversos crimes contra a administração pública, dentre eles, peculato, fraude em licitação e organização criminosa. O bando é acusado de causar um prejuízo de mais de R$ 3 milhões aos cofres públicos. Em função disso, o MPE/AL pediu a prisão de todos os envolvidos. De acordo com a denúncia do MPE/AL, o grupo liderado por Atevaldo Cabral, nos anos de 2013, 2014, 2015 e 2016, instalou-se no âmbito da Prefeitura de Ouro Branco para lesar o tesouro municipal, tendo, durante esse período, cometido os crimes de peculato, peculato furto, falsidade ideológica majorada, falsidade ideológica, uso de documento falso, fraude em licitação e formação de organização criminosa, causando um prejuízo de R$ 3.346.800,06 (três milhões, trezentos e quarenta e seis mil, oitocentos reais e seis centavos.  É o combate sistemático aos corruptos.
Comunista de boteco
 Aldo Rebelo, do PC do B, resolveu se manifestar em suas redes sociais sobre os ataques que a jornalista Miriam Leitão recebeu de delegados do PT em um voo que ia de Brasília a São Paulo.
Segundo o político paulista/alagoano “o ataque a Miriam até seria lamentável, mas que ela e o jornalista Merval Pereira destilam diariamente “ódio e preconceito” além de “fazerem mal ao convívio democrático
As declarações deste cidadão não podem ser levadas a sério, É leviano, oportunista e quer a política apenas para ganhar o que jamais ganharia trabalhando. Faz o que o PT o manda fazer.
O oportunista
Há na bancada federal alagoana um notório e conhecido oportunista. Em toda sua trajetória política sempre se valeu da sorte e oportunidades. É vazio por excelência, ignorante quando se trata de política limpa e tem conquistado espaços apenas pela barganha calhorda e suja. No momento atual está à venda e seu “prestigio” é disputado. Andam as negociações e ele se venderá a quem “pagar mais”. Nos próximos capítulos descerei a detalhes de suas negociações espúrias.
Um Detran eficiente

Com a chegada de Antônio Carlos Gouveia o Departamento de Trânsito de Alagoas “vestiu” roupa nova nos quesitos eficiência, transparência e moralidade. Logo destoou do governo do estado em políticas de resultados, causando inveja a muita gente que não tem capacidade para fazer acontecer. Sua arrecadação cresceu e passou a ser transparente o que abriu os olhos do Palácio do governo que a partir de então iniciou uma interferência maléfica no órgão. (Tenho alguns casos para contar).
A imprensa esta semana noticia um possível jogo de barganhas de política imoral, que antes interferia e manchava o Detran, visando a substituição do seu diretor por uma indicação política. O fato é imoral, escabroso, indecente, mas “engorda”. 


Fora presidente!
E meio a um país em frangalhos e à beira de um precipício diante da grave crise política institucional a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), do Senado aprovou a inclusão na Constituição de dispositivo que permite a revogação do mandato do presidente da República pela população, o chamado recall. A PEC 21/2015, do senador Antônio Carlos Valadares (PSB/SE), foi aprovada na forma do substitutivo proposto pelo relator, senador Antônio Anastasia (PSDB-MG). O texto segue a Plenário, para discussão e votação em dois turnos. A proposta de revogação do mandato do presidente, que terá de ser apreciada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado, dependerá de assinaturas de não menos que 10% dos eleitores que compareceram ao último pleito, distribuídas em pelo menos 14 estados e não menos de 5% em cada um deles).
De acordo com o texto aprovado, a proposta de revogação será apreciada pela Câmara e pelo Senado, sucessiva e separadamente, e, para ser aprovada, precisará do voto favorável da maioria absoluta dos membros de cada uma das Casas. Garantida a aprovação, será então convocado referendo popular para ratificar ou rejeitar a medida. É muito difícil, mas é possível.

Conta Gotas
COMO PODE o governo anunciar freneticamente a construção de novos hospitais, quando o que tem passa por um quadro de miserabilidade com pacientes sendo acomodados no chão, por falta de leito? Irresponsabilidade.

PARA RENAN Calheiros tudo que se diz contra ele, as denúncias, as delações, as acusações são “fantasiosas”. Quero só ver quando vestir a “fantasia” de preso.


O DETRAN é uma mina de ouro. Para o desonesto ficar mais rico e o ético realizar uma boa gestão.

Publicado também no Jornal Extra, Jornal Tribuna do Sertão. Sites: painelnoticias,com.br- tribunadosertao.com.br - tribunadoagreste.com.br

Nenhum comentário:

Para refletir “Todo homem que se vende recebe mais do que vale” (Barão de Itararé). O caminho da Uncisal Professor Henrique Costa o ...