sábado, 8 de julho de 2017

Para refletir: Se o povo brasileiro acreditasse mais na força que tem, não existiriam tantos políticos corruptos no Brasil.




2018 já começou
É ruim, muito ruim em todos os sentidos, essa prática da podre política. brasileira  em manter os palanques armados de eleição a eleição. Em meu livro “Brasil 2006 – A História das Eleições”, eu já digo isto: “aqui quando se apura os votos das últimas urnas já começa uma nova eleição”. Pior do que isso só essa excrescência do instituto da reeleição, que é criminoso, deturpado e desigual. Geralmente os anos eleitorais são muito negativos para as administrações. A máquina estatal emperra, as ações de governo viram verdadeiras “máquinas de fazer votos” e quem paga é sempre o mais fraco: o povo. E o que fazer se todos os anos de um mandato de governador e prefeito passam a ser também “anos eleitorais”?
RUI PALMEIRA: É HORA DE TRABALHO
Acho criminoso e irresponsável para um prefeito ou governador deixar de lado políticas públicas, responsabilidade social, desenvolvimento e outros itens significativos para sustentar antecipadamente uma campanha, usando a máquina pública e o poder como instrumentos eleitorais ilegais e imorais.
Acho patético quando vejo setores da mídia comprometida ou a serviço de alguém cobrar do prefeito de Maceió o anúncio de uma candidatura ao governo do estado, quando ainda nem chegamos ao ano eleitoral oficialmente e este se encontra envolvido com problemas maiores de administrar uma capital sem recursos e com muitos problemas endêmicos, relegados por seus antecessores. Rui Palmeira tem empreendido uma política de resultados austera, bem avaliado pela população de Maceió, com reflexos no interior e isto o faz, sim um nome de peso para a disputa ao governo, porém é leviano querer que ele se declare candidato antes do tempo. Pode ser ou pode não ser. A hora e o momento haverão de esperar.
O prefeito de Maceió tem se mostrado um administrador capaz de oferecer melhores condições de vida à população, principalmente a mais carente. Sua administração é considerada uma das mais transparentes entre as prefeituras das capitais brasileiras.
No item responsabilidade com a coisa pública Rui Palmeira tem dado lições, a exemplo de sua atitude elogiada em não realizar as festas de São João, diante do desespero de tantas famílias desabrigadas pelas recentes chuvas. Descontou segmentos interessados e provocou a ira insana de opositores, mas  agiu com olhos voltados para a legalidade e a moralidade. Sua atitude recebeu aprovação do Ministério Público e dos órgãos de Controle Externo.
Por fim o apelo aos políticos, à mídia tendenciosa e especulativa para que deixem o prefeito trabalhar e aguardemos o 2018 chegar. A hora de fazer política chegará e ai vamos  quem tem “feijão no emborná”.
A capital de Cultura
JULIO CEZAR : RESGATANDO PALMEIRA
A autoestima do palmeirense chegou às alturas e subiu feito foguete em comemoração. Tudo resultado de uma festa junina digna dos  áureos tempos em que Palmeira dos Índios liderava como uma das principais cidades do interior do Nordeste. Milhares de pessoas lotaram os locais onde uma programação intensa e de qualidade era oferecida gratuitamente a população. Fez-se uma festa bonita, com muitas atrações e com um orçamento perfeitamente adequado para o momento de dificuldade.
Terminada a festa vieram os cumprimentos ao prefeito Júlio Cezar e sua equipe e agora os preparativos intensos para a realização da maior festa literária do estado ainda este ano. É Palmeira dos Índios assumindo o seu legítimo legado de capital alagoana da cultura.
Voos escassos e caros
(BRASÍLIA) - O senador Benedito de Lira criticou a falta de oferta de voos para as regiões Norte e Nordeste do país. Para ele, a malha aérea nacional apresenta “fragilidade” e as populações dessas regiões, que são mais periféricas, acabam sendo mais afetadas.
“São muitos problemas. Destaca-se a precariedade com que são tratadas essas regiões do país. Muitas capitais têm pouca ligação direta com Brasília, fazendo-se necessário um número interminável de conexões”.
Segundo o senador alagoano, as rotas que ligam o Norte e o Nordeste à capital do país operam em horários inconvenientes e as passagens são muitos caras. Ele observou que os passageiros muitas vezes precisam custear despesas como hospedagem e alimentação devido à necessidade de passar por conexões.
O senador lamentou que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) “concorde” com essa situação, e pediu às empresas aéreas que ofertem horários mais flexíveis e oportunos.
Operando mudanças
 EDUARDO TAVARES RECONSTRUINDO TRAIPU
O município de Traipu viveu anos de gestões desastrosas, cujos administradores estavam sempre nas páginas policiais dos jornais e televisões, sem menção a qualquer item positivo. A sua população sofreu continuamente até que resolveu apostar e mudou elegendo o ex-procurador geral do Ministério Público, Eduardo Tavares para a prefeitura. Em seis meses o município alcançou avanços inimagináveis e sua transformação é muito evidente. Perguntamos ao prefeito qual a receita para tanto sucesso. E ele nos disse: ”Poderíamos destacar o extremo zelo pelo dinheiro público, com todas as contas pagas em dia, com o sagrado recolhimento do INSS e outros insumos, com o aumento dado aos professores de forma integral, com gratificações mensais dadas aos garis, margaridas, coveiros etc. Além  de tudo isso, com as contas em dia, rigorosamente”.
Fazendo mais
Continua Eduardo Tavares: ”Oferecemos três  curso pré-vestibular para a comunidade e enviamos dois ônibus, diariamente, para Arapiraca para os universitários estudarem. Temos vários programas agrícolas em ação e estamos lutando para colocar a educação e a saúde nos eixos.  Esse ano iniciaremos a realização de concurso público para todas as categorias, inclusive para os cargos de procurador, controlador e ouvidor. Estamos iniciando os trabalhos para a construção da Casa da Cultura e deveremos fundar o Museu do Império e inaugurar o Terminal Turístico.
Gestão descomplicada
“Uma gestão desse nível não pode constar da relação de inadimplentes. Quando assumimos a prefeitura, estávamos  com 11 itens no CAUC. Hoje estamos fora. Somos o único município de Alagoas que conta com Código de Ética e Código de Conduta dos Servidores. Não queremos ser melhor do que ninguém. Mas, indubitavelmente, fazemos tudo da maneira mais correta possível, ainda assim sinto um pouco de vergonha de estar político. Sou mesmo é membro do Ministério Público”. Destaca o prefeito de Traipu.
Em defesa dos menores
Com o tema “27 anos do ECA: Cenário da Infância e Adolescência em Alagoas”, está programado para o próximo dia 13 de julho, no auditório do Ministério Público do Estado de Alagoas , um seminário direcionado aos profissionais da rede de atendimento à criança e ao adolescente, onde serão discutidos temas de relevância e que podem resultar em ações mais eficazes na instituição.
O seminário deverá reunir promotores de Justiça, representantes dos Poderes Judiciário e Legislativo, da Procuradoria Regional do Trabalho (PRT), do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA), conselhos municipais, além de outras instituições e entidades.
A abertura do evento será feita pelo procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto.

     
Conta Gotas

ANTECIPAR as eleições para agora é irresponsável, leviano e criminoso. Por que não vão trabalhar?

QUANDO serão presos os principais atores da Operação Lava Jato? Aqui temos alguns deles esperando.

PERGUNTAR não ofende. E as destacadas figuras do estado que fraudaram o Mestrado da UFAL, quando serão denunciadas?


TEM PREFEITO que assumiu em janeiro e já quer entregar o cargo. Imaginou que o “pote” era bem mais recheado.

Coluna também publicada no Jornal Extra - Jornal Tribuna de Alagoas - Jornal Tribuna Alagoana - Sites : Painel Noticias - Tribuna do Sertão - Tribuna do Agreste.

Nenhum comentário:

Para refletir “Todo homem que se vende recebe mais do que vale” (Barão de Itararé). O caminho da Uncisal Professor Henrique Costa o ...